COVID-19 e H3N2: saiba mais sobre cada infecção respiratória

Introdução

No século XIV, a sociedade teve que enfrentar uma de suas maiores pandemias, causada pela Peste Negra, doença respiratória de fácil contágio, que chegou a matar mais de 50 milhões de pessoas ao redor do mundo. Séculos após este acontecimento, a sociedade tem que enfrentar outras duas pandemias de grande alcance, a causada pelo vírus SARS-CoV-2, a COVID-19 e a a nova cepa H3N2 do vírus Influenza.

COVID-19: qual o cenário atual?

Em março de 2020, foi decretada quarentena pelos estados brasileiros, a fim de amenizar a propagação do coronavírus e da COVID-19, doença sistêmica que afeta diretamente o trato respiratório e que provocou cerca de 621 mil óbitos no país. 

A mudança repentina na rotina da sociedade, devido ao isolamento social imposto como medida de redução da transmissão do vírus, a falta de contato com familiares e amigos e outras diversas dificuldades vividas por todos, causaram sequelas que, segundo psicólogos, são consideradas sequelas a longo prazo, mas além destas, o estresse e ansiedade são fatores potencializadores na queda do sistema imunológico, deixando todos mais suscetíveis ao contágio de outras doenças. 

Dados da pandemia até o momento:

Assim como todo vírus, o SARS-CoV-2 passou por diversas mutações em seu material genético, resultando em 5 variantes diferentes que causam sintomas diferentes da doença, como pode ser visto a seguir:

  • Variante Alfa: os sintomas mais comuns são perda ou alteração do olfato, perda ou alteração do paladar, febre, tosse persistente, calafrios, perda de apetite e dores musculares. 
  • Variante Beta: os sintomas mais comuns são febre, tosse, dor de garganta, falta de ar, diarreia, vômito, dor no corpo, cansaço e fadiga.
  • Variante Gama: os sintomas mais comuns são febre, tosse, dor de garganta, falta de ar, diarreia, vômito, dor no corpo, cansaço e fadiga.
  • Variante Delta: os sintomas mais comuns são coriza, dor de cabeça, espirros, dor de garganta, tosse persistente e febre.
  • Variante Ômicron: os sintomas mais comuns são cansaço extremo, dores pelo corpo, dor de cabeça e dor de garganta.

Em todo este tempo de pandemia foi possível observar que o isolamento social, associado ao uso de máscaras e álcool em gel e a adesão à vacina se tornaram essenciais para o melhor controle de propagação do vírus. Com início em 17 de Janeiro de 2021 no Brasil, a campanha de vacinação já alcançou mais de 315.180.274 pessoas.

Influenza: as variantes e os seus efeitos na sociedade

Antes da COVID-19, a população teve que conviver com a epidemia do vírus H1N1. .Em abril de 2009, o mundo se deparou com uma nova epidemia causada pelo vírus H1N1, conhecida também como Gripe Suína e Influenza. Cerca de 1 mês após o pronunciamento da OMS sobre a epidemia causada pelo vírus, houve a chegada do vírus no Brasil, causando cerca de 60.000 casos e 2.149 óbitos no período de 1 ano. Já em 2010, com a vacina desenvolvida para a prevenção da doença, o número de mortes anual no Brasil caiu para 100. 

No final de 2021, com a alta de casos de COVID-19, a baixa procura para a adesão da vacina da influenza e a má-qualidade da alimentação das famílias brasileiras, surge a nova cepa da gripe influenza: H3N2. 

Recomendações sobre mudanças no estilo de vida e as epidemias

A primeira, e mais importante, recomendação dada pelos especialistas é que a população continue com o uso correto de máscaras, distanciamento de 1 metro, evitando aglomerações e com o uso contínuo de álcool em gel para combater e amenizar tanto a COVID-19, como a nova variante da influenza. Entretanto, existem outras recomendações que devem ser seguidas para evitar a contágio e o agravamento do quadro, como por exemplo:

  • Melhorias no sistema público de saúde: melhorias voltadas para a capacitação e valorização dos profissionais atuantes desta área, assim como melhores infraestruturas para casos de alto contágio de doenças virais.
  • Campanhas de vacinação: mesmo já tendo a sua campanha de vacinação, a criação de campanhas mais estimulantes em períodos de pandemia é importante para garantir que mais de 80% da população procure o posto de saúde mais próximo para se vacinar contra a gripe, evitando assim o seu contágio e propagação da doença.
  • Alimentação equilibrada: para a sociedade geral, é importante o consumo de alimentos ricos em nutrientes, principalmente aqueles que possuem a capacidade de potencializar o funcionamento do sistema imunológico e, consequentemente, na melhor formação de microorganismos presentes na microbiota intestinal, como vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina D, zinco, selênio e probióticos.  
  • Manter um estilo de vida equilibrado em todas as esferas: praticar exercícios físicos regulares, controlar o estresse, cuidar da mente, etc.

Espera-se que com a nova campanha de vacinação, o uso de máscaras e distanciamento social, a doença não continue a se propagar com tanta facilidade, evitando assim, novos casos de óbitos.

Referências

MATOS, Aloísio Antônio Gomes de et al. “Between the cross and the sword”: Brazilian children face an influenza epidemic while still dealing with the COVID-19 pandemic. Journal Of Pediatric Nursing. [S.I], p. 1-9. 05 jan. 2022. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0882596321003985. Acesso em: 13 jan. 2022.
BRASIL. MINISTÉRIO DA SAðDE. (org.). H3N2: novo vírus influenza em circulação no país. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/h3n2-novo-virus-influenza-em-circulacao-no-pais/. Acesso em: 13 jan. 2022.
COSTA, Ligia Maria Cantarino da; MERCHAN-HAMANN, Edgar. Pandemias de influenza e a estrutura sanitária brasileira: breve histórico e caracterização dos cenários. Rev Pan-Amaz Saude,  Ananindeua ,  v. 7, n. 1, p. 11-25,  mar.  2016 .   Disponível em <http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-62232016000100002&lng=pt&nrm=iso>. acessos em  14  jan.  2022.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232016000100002.
COSTA, Priscilla Mota da et al. Impactos psicológicos da síndrome pós-Covid. Revista Projeção Saúde e Vida, [S.I], v. 1, p. 1-7, jan. 2020. Disponível em: http://revista.faculdadeprojecao.edu.br/index.php/Projecao6/article/view/1799/0. Acesso em: 13 jan. 2022.
INSTITUTO BUTANTAN (Brasil). Conheça os sintomas mais comuns da ômicron e de outras variantes da Covid-19. 2021. Disponível em: ttps://butantan.gov.br/noticias/conheca-os-sintomas-mais-comuns-da-omicron-e-de-outras-variantes-da-covid-19#:~:text=Sintomas%20mais%20comuns%3A%20febre%2C%20tosse,no%20corpo%2C%20cansa%C3%A7o%20e%20fadiga.&text=A%20variante%20de%20preocupa%C3%A7%C3%A3o%20alfa,Unido%20em%20setembro%20de%202020.. Acesso em: 17 jan. 2022.

 

Leave a Reply

MÓDULO 02

CARDIOMETABÓLICO

CARDIOMETABOLIC

Grande parte das doenças crônicas relacionadas ao estilo de vida, como obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares, ocorrem pela interação de aspectos genéticos e ambientais, onde o estilo de vida exerce um papel importante em sua fisiopatologia. A dieta ocidentalizada e o sedentarismo são os principais gatilhos ambientais para o aparecimento de modelos inflamatórios que fazem parte do cenário dessas patologias crônicas. Neste módulo, que tem como objetivo de proporcionar as ferramentas para entender como reconhecer e tratar essas doenças, iremos abordar os biomarcadores preditivos nas doenças endoteliais assim como quais são as principais rotas bioquímicas que precedem as doenças cardiometabólicas, além da dieta inflamatória como um importante gatilho neste contexto.

MÓDULO 01

IMUNOLOGIA

IMUNE HEALTH

Neste módulo vamos abordar os diferentes aspectos da imunidade na saúde humana, trazendo alguns pilares da nutrição e do estilo de vida na fisiopatologia de doenças infecciosas, inflamatórias, autoimunes e neoplasias. A imunidade é essencial para a sobrevivência humana e sabemos que ela depende de fatores genéticos, epigenéticos e do estilo de vida. A nutrição sustenta a imunorregulação, trabalhando a favor do equilíbrio imunológico, modulando reações inflamatórias e melhorando a capacidade de resposta a vírus, bactérias e fungos e de reconhecimento e controle de doenças tumorais. Temas relevantes como o papel da vitamina D no combate ao vírus SARS-CoV -2  e o papel da dieta no desenvolvimento do câncer de próstata serão abordados.

MÓDULO 03

NEUROPSIQUIÁTRICO

NEUROSCIENCE & BEHAVIOR


Neste módulo abordaremos o papel do estilo de vida, da alimentação, do estresse e da microbiota nas doenças psiquiátricas e neurológicas. O recente campo de psiquiatria nutricional demonstra como a deficiência de vitaminas e o desequilíbrio nutricional podem realçar modelos de depressão, ansiedade, transtornos de humor e alterações no neurodesenvolvimento. Dessa forma, compreender o papel do equilíbrio de macro e micronutrientes da dieta, assim como a ação da microbiota nas doenças neuro-psiquiátricas, é uma forma de contribuir com a sua prevenção e tratamento.

 

 

MÓDULO 05

ENVELHECIMENTO

HEALTHY AGING

 

O envelhecimento acontece decorrência de fatores genéticos e ambientais e também, pela força da epigenética que se expressa nos modelos de moleculares que determinam processo de adoecimento de cada indivíduo. Um olhar para os vetores do estilo de vida, valorizando a alimentação e a crononutricao, além da prática de exercícios físicos na regulação dos modelos genéticos e epigenéticos que irão definir as rotas moleculares do envelhecimento. O objetivo é proporcionar as ferramentas ideais para otimizar a extensão de tempo de vida do indivíduo, visando o envelhecimento ativo e bem sucedido.

 

 

MÓDULO 06

TECNOMEDICINA

TECNOMEDICINE

 

 A bioinformática faz parte da vivência de todos os profissionais de saúde, permitindo compreender e interpretar melhor o fenômeno da vida, por meio da monitorização e extração de dados que permitam trabalharem de forma pró-ativa e mais assertiva. A extração de dados genéticos, a telemedicine e as diferentes plataformas digitais de pesquisa, os conceitos de singularidade foram ampliados, podendo ser aplicadas diferentes formas de interpretar os aspectos do estilo de vida na saúde humana. Falaremos sobre o modelo fisital no health care, assim como as novas soluções de saúde que essa nova era digital proporcionou.

 

 

MÓDULO 07

SAÚDE REPRODUTIVA

REPRODUCTIVE HEALTH

 

A saúde humana depende de aspectos genéticos e epigenéticos onde o estilo de vida impacta na expressão gênica, desde antes a concepção. Neste módulo iremos abordar os aspectos da saúde pré-natal integrando o olhar de saúde transgeracional, por meio do cuidado integrado da saúde paterna e materna, promovendo a melhora da qualidade das células germinativas com escolhas conscientes e suporte nutricional adequado e específico, visando apoiar a saúde do embrião e do indivíduo no futuro e, consequentemente, trabalhar para a saúde populacional

 

 

MÓDULO 08

ECO MEDICINA

ECO MEDICINE

 

A saúde planetária é essencial para a saúde humana: sabemos que somos parte de um grande ecossistema e nesta interação, o conhecimento sobre o ambiente e o impacto do estilo de vida no equilíbrio do corpo é essencial. Neste módulo vamos discutir a relação mútua do homem com o seu habitat, tanto em relação aos seus hábitos de vida impactando o meio ambiente, quanto o ambiente interagindo com o seu estado de saúde: do antropoceno ao simbioceno!

 

 

MÓDULO 09

SAÚDE 360º

HEALTH 360º

 

O significado atual de saúde vai além da ausência de doença, sendo reflexo do equilíbrio fisiológico e do bem-estar físico, psíquico espiritual e social. Essa definição faz parte do conceito de saúde 360 graus, que traz uma visão integral do ser humano e das suas relações com o seu ambiente: somos seres únicos, mas completamente integrados a tudo que nos cerca. Neste módulo, vamos abordar o conceito da medicina ayurveda de saúde integral e o conceito de Network Medicine, demonstrando a importância da complexa interação do homem com o seu ambiente na construção do seu patrimônio de saúde.

 

MÓDULO 04

GASTROINTESTINAL

GASTROINTESTINAL

 

A saúde digestiva nunca esteve em tanta evidência e a ciência aponta que um mundo desconhecido amplia uma rede de fenômenos que se manifestam na fisiopatologia de grande parte das doenças crônicas: a microbiota. Ampliando o conceito de disbiose, neste módulo traremos palestrantes que irão abordar os aspectos imunológicos, metabólicos e neuropsiquiátricos que afetam a homeostase corporal, relacionando-os de forma prática com a importância do equilíbrio da microbiota nas principais rotas que definem a saúde humana.